Sexta-Feira, 19 de Abril de 2019
18/03/2014

Prefeitura investe R$380 mil em recuperação de estação


A Prefeitura de Guaraci, através do seu Departamento de Engenharia, Obras e Serviços Públicos, está instalando um novo sistema de tratamento do esgoto na estação que existe na cidade. O novo sistema, segundo o diretor Farid José de Castro Mauad, é o mais moderno que existe e consiste na injeção de oxigênio dentro da estação, através de um sistema de “Ar Difuso”.  As obras na estação já começaram e serão construídas duas rampas de acesso, uma para os operadores e outra para máquinas para ser possível uma limpeza melhor do equipamento. Segundo Farid, o piso interno dos tanques também será modificado para facilitar o esgotamento. “Depois de injetar o ar, para a proliferação das bactérias que vão consumir o material orgânico, o caldo vai para o “funil” para a decantação. Depois disso, o líquido já limpo, vai para o rio e o produto que sobrar, será colocado em grandes bolsas, que serão transportadas por caminhões ate o aterro sanitário”, explicou o diretor. Segundo Farid José de Castro Mauad, as passarelas de acesso de ferro  serão substituídas por passarelas de concreto, o que vai trazer mais segurança para os operadores. O prefeito Renato Azeda informou que serão investidos R$380 mil na recuperação da Estação de Tratamento de Esgoto. “Esse investimento está sendo  feito com recursos próprios. Os dois grandes compressores, que serão usados para a injeção de oxigênio dentro da estação já foram comprados e um deles já está em Guaraci, no pátio de máquinas, aguardando a instalação. Os caminhões já estão movimentando a terra para o aterramento de parte da estação, o que vai facilitar a manutenção e limpeza. O importante é frisar que todo esse trabalho está sendo realizado em cima de um projeto, desenvolvido em uma universidade e aprovado pela CETESB e deve acabar definitivamente com o problema do mau cheiro no local, com o funcionamento pleno da estação,  beneficiando toda a população daquela região da cidade, que há muito tempo sofre com o problema”, explicou o prefeito Renato Azeda.