Terça-Feira, 25 de Junho de 2019
17/04/2013

Prefeito tranquiliza futuros mutuários


O prefeito Renato Azeda se reuniu na noite desta terça-feira (16) com alguns dos participantes do projeto “Minha Casa, Minha Vida”, especificamente os trinta munícipes  que ofereceram uma entrada em dinheiro para a empresa construtora.  A reunião aconteceu na Câmara Municipal e foi convocada para que fossem feitos esclarecimentos para os futuros mutuários do projeto. De acordo com o prefeito, no contrato da prefeitura com a empresa Scamatti & Seller existe uma cláusula de remissão, ou seja, se a empresa não der continuidade à construção, o terreno volta para a posse da municipalidade, para uma nova licitação. “Essas pessoas que deram dinheiro à empresa como forma de diminuir o valor a ser financiado podem ficar tranquilas, pois a prefeitura manterá contato com a empresa nos próximos dias para saber sobre o andamento das obras, se a empresa continuará ou não a construção. Caso a empresa desista do projeto, o terreno será retomado e nova licitação será feita para a construção das casas e quem deu a entrada no financiamento não ficará no prejuízo, pois daremos total apoio a essas pessoas. Nesse momento, temos que observar os prazos contratuais”, disse Renato Azeda.   O  prefeito esclareceu ainda o saldo do FGTS oferecido como entrada por alguns contratantes não foi sacado. “O que existe é um contrato de compromisso de compra do imóvel. Só se pode comprar um imóvel se ele existir de fato, e o FGTS só é sacado quando vinculado a determinado imóvel, o que ainda não aconteceu”, ressaltou Renato Azeda. Ainda de acordo com o prefeito, “a administração  se manterá  atenta e envidará  todos os esforços para conseguir que as casas do projeto “Minha Casa, Minha Vida” sejam construídas e entregues aos mutuários”.