Sábado, 23 de Março de 2019
05/02/2014

CONSEG se reuniu para discutir horários de bares e lanchonetes


O conselho de Segurança de Guaraci  (CONSEG) se reuniu na tarde desta terça-feira (4), na Câmara Municipal de Guaraci. A reunião foi solicitada pela delegada Débora Abdala Nóbrega, que é membro nato do Conselho e foi presidida por Hebert de Souza Trindade. Os vereadores Rodrigo Mendes, presidente da Câmara, Gustavo Gustavo de Oliveira Siqueira,  Wandrei Gasparetti,  Claudinei Soncim e Isaulino Francisco de Souza também participaram do encontro, além do prefeito Renato Azeda,  do vice prefeito  Elson Machado e do comandante da Policia Militar na cidade, Sargento Paulo César da Silva.  A pauta da reunião, sugerida pela delegada, foi a concessão dos alvarás para bares e lanchonetes de Guaraci. Na última semana, a autoridade policial fechou vários estabelecimentos que estavam funcionando de forma irregular e a partir de agora, os alvarás serão concedidos de acordo com o que determina a lei  1848, de 2003. De acordo com a norma, a prefeitura é quem deve decidir sobre a concessão de alvarás especiais de funcionamento, ou seja, em horários diferenciados, levando-se em conta a localização dessas casas de comércio. “A prefeitura, em parceria com a polícia, vai determinar o horário de funcionamento dos bares e lanchonetes, levando em conta a localização e o tipo de comércio exercido e a segurança do local.  Nas áreas estritamente residenciais, o horário será restrito, pois estão existindo muitas reclamações, principalmente de barulho e perturbação do sossego.  Essa ação da polícia foi muito importante e com a colaboração da PM e da Policia Civil, poderemos trabalhar com mais segurança, garantindo o direito não só de quem quer trabalhar, mas também daqueles que precisam descansar”, disse o prefeito Renato Azeda.  De acordo com o decidido  na reunião do CONSEG, os comerciantes donos de bares, restaurantes e lanchonetes deverão providenciar seus alvarás junto à prefeitura  e obedecer os horários de funcionamento determinados pelas autoridades. Para tanto, uma lista de documentos e um formulário de requerimento já estão sendo feitos e serão distribuídos, inicialmente para os proprietários de bares e lanchonetes  e depois, para todos os comerciantes. “A aplicação efetiva da lei vai trazer mais tranquilidade para as famílias dos bairros e principalmente  mais segurança, facilitando o trabalho da polícia. Com o apoio do CONSEG, das polícias e dos vereadores, teremos condições de cumprir a lei efetivamente”, finalizou o prefeito Renato Azeda.